terça-feira, 16 de dezembro de 2008

A felicidade está num pedaço de queijo

Outro dia estava pensando em porque gosto tanto de estar aqui. Tentando entender porque me sentia tão mal na Nigéria e me sinto tão tranqüila na Eslováquia. As diferenças entre os dois países são óbvias. Mas posso citar várias coisas que me agradavam mais na Nigéria e várias coisas que me desagradam na Eslováquia. O fato é que aqui me sinto bem.

E depois de pensar um pouco, descobri que o problema é que na Nigéria eu não podia comprar queijo. (Calma, é no sentido figurativo... não gosto taanto assim de queijo). Defini que o que me traz esse sentimento bom é ter diferentes possibilidades.

Pra tentar explicar, recorro ao sempre útil dicionário (nesse caso, o Michaelis virtual):

Satisfação sf (lat satisfactione) 1 Ato ou efeito de satisfazer ou de satisfazer-se. 2 Qualidade ou estado de satisfeito; contentamento, prazer. 3 Sensação agradável que sentimos quando as coisas correm à nossa vontade ou se cumprem a nosso contento.

Vontade sf (lat voluntate) 1 A principal das potências da alma, que inclina ou move a querer, a fazer ou deixar de fazer alguma coisa. 2 Psicol (...) em sentido mais estrito, uma atividade precedida de elaboração mental de antecipação, incluindo opção ou escolha (...);

Escolher (lat excolligere) vtd 1 Separar segundo qualidade, tamanho, cor etc.; selecionar, classificar 2 Separar impurezas ou produto de má qualidade 3 Dar preferência a, entre coisas da mesma espécie 4 Eleger, nomear 5 Optar: 6 Assinalar, delinear, marcar 7 Trazer à baila; apontar, citar.


Preferência sf (lat praeferentia) 1 Ação ou efeito de preferir uma pessoa ou coisa a outra; predileção.


E aqui chegamos à chave da questão: para “preferir uma coisa à outra”, precisamos ter a “uma” coisa e precisamos ter a “outra” coisa. Precisamos ter diferentes opções, diferentes possibilidades.


Posibilidade sf (lat possibilitate) Qualidade de possível. è Possível adj m+f (lat possibile) 1 Que pode ser, existir, acontecer, fazer-se ou praticar-se. 2 Fácil de realizar-se. 3 Que pode ser feito; praticável. 4 Verossímil, provável.


Era isso que me incomodava tanto na Nigéria. A falta de possibilidades. Eu não podia fazer nada, não podia mudar, não podia resolver os problemas que tinha na empresa, não podia tentar algo diferente, não podia fazer nada sozinha, não podia comprar ou cozinhar algo que gostasse.

Agora, às vezes o frio machuca, o tempero da comida é muito forte, a sopa é sempre aguada, não consigo me comunicar com ninguém, não tem sol (mas também não tem neve), as pessoas são muito pontuais, mas pouco interessadas no trabalho... mas mesmo quando estou em alguma dessas situações não-agradáveis, ainda assim me sinto bem. Me sinto bem por poder usar mais um casaco, por poder comer algo diferente, por poder tentar usar o dicionário, por poder viajar, por poder me esforçar para envolver as pessoas nas minhas atividades, por poder ir para casa.

Mesmo quando não faço várias das coisas que posso fazer, me sinto bem por ter a possibilidade de escolha. E assim valorizo o que escolhi. Mesmo nas coisas mais bobas. Como no dia em que percebi isso: estava ‘passeando’ no supermercado e percebi que tinha a possibilidade de comprar queijo. Simples assim. Não comprei, e provavelmente não vou comprar. Mas ter a possibilidade de fazê-lo, me fez sentir bem.

4 comentários:

Maria Luisa disse...

eu adoro seu blog
malu =)

Nina disse...

hsauhasusahsauh
amei!!

"eu adoro seu blog" [2]

adorei o comentário da malu
hehe


fiquei meio perdida na parte do dicionário mas eu acho q entendi
hehe


compra um queijo q chama Gouda. É o melhor, vc vai gostar

Anônimo disse...

luuuuuna!
adorei esse post.. mas acho que ele podia ser resumido em uma única palavra que vc nao colocou ai: liberdade.
é disso que vc precisa!
beijosssss
gabi

Anônimo disse...

Nossa Luna!!! Adooorei essa postagem!!! Achei muito legal a sacada que vc teve... nunca inha pensado nisso dessa forma. Muito interessante mesmo! Vc já pode virar psicologa...rsrsrs

bjooo

OLIVIA